O banquete na sala de cinema não conhece limites

Se Nelson Rodrigues fosse vivo ainda hoje, os cinemas multiplex o matariam do coração. Um enfarte fulminante, logo na primeira visita, caído duro entre as fileiras F e G, lado ímpar, sala 14. Nada contra as grandes cadeias que, nos anos 90, modificaram para sempre o jeito de o brasileiro ir ao cinema – sou […]

Leia Mais